terça-feira, fevereiro 23, 2010

O Tango do Marionetista

(50cm x 40cm)

Sinto-me um objecto animado, manipulado por correntes invisíveis de um marionetista, oculto por uma tela. Sou comandado à distância por alguém que se diz dono de mim e das minhas horas.
E se ele se esquecesse de mim e me oferecesse mais um pouco de vida? Ah!, como gostaria de descobrir a entrada desse marionetista, para ter uma conversa com ele.
Libertaria todo o meu fogo exterminador, soltaria labaredas flamejantes da minha língua, recriminaria a sua dança exótica com a maçã.
Quem disse que a noite não pode namorar o dia?

2 comentários:

Bia disse...

O Tango...uma dança a dois...a noite com o dia...o sonho com a realidade...a vida com a incerteza...pares que rodopiam e em cujas silhuetas se vão reflectindo pinceladas de cor. Umas vezes coloridas pelos tons quentes de um dia de verão intenso; outras, salpicadas pelo cinzento dos dias de inverno...
Todos procuramos a "entrada" para um qualquer lugar...É bom nunca desisistir...Lindo, como sempre...

Beijo

Clara disse...

Gosto deste quadro. Perfeito!