terça-feira, setembro 22, 2009

DÁDIVA LIBIDINOSA

( 120cm x 100cm )


Há algo mais no universo para além da carícia de um lençol azul... No tremor da seda, o abraço de umas mãos envolvem uma maçã recheada de desejo, na ânsia de ser lambida pela paixão... E, etapa a etapa, as correntes do tempo abrem as jaulas e, como uma ejaculação, solta-se o inesperado... Reflexos altamente carregados de sensualidade voam como peixes de olhos de pássaro.É domingo. A tinta está a esgotar-se. Sem se apagar, uma lanterna em chama na minha caixa de cores, ilumina-me. Solto um grito na imensidão do pensamento... Louvo o infinito, o meu bom sonho, a minha almofada macia…

E eis que surge na tela um leito libidinosamente perfumado pela dádiva de uma maçã.

3 comentários:

Bia disse...

Gosto desta dádiva libidinosa!
podia ser um gelado de limão com molho de caramelo...salpicos de Mar...mas não!

É o tabuleiro de xadrrez onde se estende o lençol azul..a MAÇÃ libidinosa assaltada pelo desejo enjaulado.

Parabéns

Anónimo disse...

Há quem diga que são os olhos o espelho da alma. Eu penso que são as mãos. Dizia Vitor M. Sá que “As mãos foram feitas / para trazer o futuro, / encurtar a tristeza, encher / o que fica das mãos/de ontem - intervalos /(duros, fiéis) das palavras, / vocação urgente/ da ternura, pensamento / entreaberto até / aos dedos longos / pelas coisas fora / pelos anos dentro. “
Enquanto houver uma luz que ilumine a tua caixa de cores, jamais a tinta se esgotará. O segredo está em não a deixar apagar!
Eu gosto das mãos que exprimem, que sentem, que falam… eu gosto das tuas mãos.

E…toma!!

paula disse...

22 de setembro não foi domingo.