domingo, julho 16, 2006

OBSERVAÇÂO-CEREBRAL-EXPERIMENTAL-INFORMAL

(150cm x 250cm)

Após umas férias "Zen", volto a reabrir esta galeria de telas e traços, cuja lógica é o limite da imaginação. Já passou o tempo do coelhinho e do Europeu, embora só tenhamos recebido os ovos na batalha travada com os gauleses. Sinto-me como aquele fulano que acordou de coma após 19 anos e que no final das contas nada perdeu...a única coisa que mudou foram as folhas do calendário. A rotina e as vontades são as mesmas. A derradeira conclusão é mesmo esta...Por mais que durmas, tudo muda ao ponto de ficar igual!!!


A observação não passa de um elemento mágico, que se encontra num súbito olhar. Todos nós temos zonas cinzentas, mas só duas coisas interessam e estão acima de tudo: A procura do prazer e a liberdade. É por isso que eu abumino as coisas do alheio...Todos os problemas são dificeis de resolver, mas é sempre possivel encontrar uma solução, fazendo o contrário do que esperavam que fizessemos.
Sempre observador e contemplativo, fui tomando conta de tudo, olhando pelo ângulo do espelho e do sentimento, observando seres, coisas e objectos inanimados em meu redor. Tudo é útil como fonte de inspiração: Alegria, sofrimento, solidão, coragem, medos, homens, mulheres, crianças, astros, animais, cidades, natureza, vento, mar, sonhos? Enfim...não há criação no vazio nem um olhar das coisas semelhante em cada um de nós...tudo é relativo e subjectivo.




2 comentários:

Sandra Carvalho disse...

Está observação refere-se a capacidade de um indivíduo para compreender o mundo à sua volta e o conjunto dos seus recursos para enfrentar os desafios. Feliz com sua volta, belo quadro.

Magia disse...

E ainda bem que tudo é assim, relativo e objectivo...assim não existem limites...