terça-feira, abril 24, 2012

A mão galinha

( 80cm x 60cm )

O céu, que adeja sobre o leito, vai dissipando as estrelas, que, por cima das nuvens, envolvem o castelo da princesa. Em estado letárgico, acolho o sonho de um mundo quimérico.

Sinto o manto que me cobre. Acordo. Abro o olhos e examino os contornos da minha vida. O céu soltou as penas. A mão galinha, que conserva a sua crista resplandecente, sorri para as maçãs volantes e enceta um diálogo ininterrupto com o sonho…
Mão Galinha guardiã dos sonhos...


(Dedicado a Maria de Gala)

1 comentários:

ams disse...

É sempre bom ter uma mão que nos apoia quando precisamos. É bom ter sonhos. É bom sentirmos que os nossos sonhos são também os sonhos de outros, dos tais que nos dão a mão, que nos afagam o corpo e a alma, que nos aquecem quando uma brisa gélida entorpece os membros... É, é bom o acenar de uma mão quando surgimos na curva da vida.