segunda-feira, abril 16, 2012

|A|garra

( 80 X 60 )


Às minhas veias pergunto o porquê de toda essa agitação que sinto dentro delas. O céu está calmo. Traja de um tecido azul claro, estampado de nuvens que parecem dançar a dança do ventre para o sultão.Mas, impensamental, do imo das entranhas, sai uma mão que, com as suas garras, tenta apanhar a maçã. Fá-lo tão naturalmente, tal como a gaivota joga com o vento quando este sopra no mar.E, no horizonte, estendido sobre a toalha de areia, o xadrez da vida testemunha toda aquela candura, repleto de conselhos e deveres.

1 comentários:

ams disse...

Não sei o que se passa comigo... ou talvez não seja eu mas o teu quadro e o teu texto que juntamente com o som, mexeram cá dentro... tanto, tanto que um turbilhão de emoções fervilha dentro de mim.
Obrigada por me fazeres sentir que ainda tenho sentimentos, não sou uma pedra, e que... existo.