segunda-feira, abril 23, 2007

O LIVRO DE AGUA E FOGO

( 70cm x 50cm )

Foi com um negro espelho de anarquismo que eu me fechei numa caixa criada por mim mesmo...Enquanto o desespero é silêncio, é mudo o desespero. Nesta penumbra penetra na minha alma esta página deste livro, não me interessa ver as folhas seguintes, muito menos saber o final. O vento tudo levou, e eu agora estou a ficar em puro esquecimento...Volta logo que eu estou à tua espera. Ainda não me posso decidir... Vamos antes de mais nada repetir.

3 comentários:

Filipa Assis disse...

Claro que eu devia ter comentado isto ontem... por varias razões... ou motivos... bem.... porque era dia do Livro... porque ....ehehe.... e porque olha lá... eu tenho uma mamas maiores!

Lindo.

Sandra Carvalho disse...

Entre os teus lábios
é que a loucura acode,
desce à garganta,
invade a água.

No teu peito
é que o pólen do fogo
se junta à nascente,
alastra na sombra.

Nos teus flancos
é que a fonte começa
a ser rio de abelhas,
rumor de tigre.

Da cintura aos joelhos
é que a areia queima,
o sol é secreto,
cego o silêncio.

Deita-te comigo.
Ilumina meus vidros.
Entre lábios e lábios
toda a música é minha.

Eugénio Andrade

Uns dos quadros mais lindo deste teu Blog, parabéns...A cada dia tu se elevas mais e mais.
Meu Beijo

Sandra Carvalho disse...

DE ÁGUA E DE FOGO

DE ÁGUA E DE FOGO SE FAZ TERRA
DA ÁGUA EM FOGO SURGE O AR
DE ÁGUA E DE FOGO É FEITO O CORPO
DE ÁGUA EM FOGO BRANDO IRROMPE O MAR
QUALQUER CORPO SE DESDOBRA EM FOGO E ÁGUA
DOS OLHOS SALTAM CHISPAS BROTAM LÁGRIMAS
DA BOCA LABAREDAS E CARINHOS
A MENTE GERA O ACTO CRIADOR
E O CORAÇÃO FEITO DE SANGUE E MÁGOA
(RAZÃO E SENTIMENTO FOGO E ÁGUA)
SERÁ POR TODO O SEMPRE A TERNA CAUSA
A INESGOTÁVEL FONTE DO AMOR

NUM CORAÇÃO EM FOGO É QUE A TERNURA
CONJUGA EM TEMPO E MODO O VERBO AMAR

DE ÁGUA E FOGO É FEITO O UNIVERSO
O TOM A COR O SOM O VERSO

André Moa


Um poema lindo, para um quadro maravilhoso que é o teu meu
Arnaldo.