sexta-feira, setembro 22, 2006

O EQUILIBRIO DA LOUCURA

(50CM X 60CM)

Tento encontrar o equilibrio e luto para o manter, sabendo que estou carregado com o seu misterioso conteúdo...Só com a ajuda das muletas é que consigo manter-me de pé, lutando cegamente à mercê da noite! Mais uma vez grito: DEIXEM-ME SONHAR...Estou apoiado na minha muleta da vida e no meu sonho vou caminhando aos ziguezagues, entre o apocalipse e o paraiso perdido...muito perto do primeiro e muito distante do segundo, dilacerado entre o anseio e o ódio de mim próprio...perdido em sonhos e em sonhos perdidos. A minha pintura baseia-se na materialização de imagens mentais e da irracionalidade concreta com a precisão da loucura!

4 comentários:

Sandra Carvalho disse...

Sonhas...e nunca deixes de sonhar.
Passas para tuas telas, teu sonhos e desejos como sempre fizestes.
Sonhas...gritas, transportas para as telas que pintas teu mundo, mas sempre com pensamentos positivos.
O nossos sonhos, desejos e sentimentos, são nossos. Apenas recebemos a semente, o resto é do nosso livre árbritio, somos nós que direcionamos nosso caminhos.
Teu quadro é lindo, e ele hoje represente para ti o que sentes no momento. Beijos meu querido
Como sempre faço, deixo abaixo o que gosto, ou de ler ou de escrever.

Diálogo entre Deus e Caim que merece a citação:
"- Não é o Senhor quem decide nossas vidas?
- Só até certo ponto. Veja.
Mostrei a fruta em que Eu estava trabalhando no momento, e que viria a ser a laranja.
- Eu faço o protótipo da fruta e coloco dentro as sementes. Meu trabalho termina aí. Na semente está o destino certo da fruta, mas seu único destino certo é ser esta fruta e nenhuma outra. Destino não é biografia. Na sua semente está o seu destino final, mas sua biografia é você quem faz. Onde estas sementes cairão, onde esta fruta nascerá e como crescerá, que uso farão dos seus gomos, nada disso é comigo.
- Eu, então, sou como essa fruta. Um invólucro de semente entregue ao acaso.
- Ao acaso, e à sua decisão. Pois, ao contrário da fruta, você tem vontade própria. Pode determinar sua vida, escolher o seu caminho, mudar de rumo se for preciso. Só não pode mudar o destino que Eu implantei em vocês como uma semente.
- E qual é o nosso destino?"

bica quente disse...

Deita fora a muleta, come a maçã, atira-te de cabeça à rapariga e vive, porque a vida é curta...

Anónimo disse...

deves ter a puta da mania que es poeta seu palhaço

.*.Magia.*. disse...

Meu Marciano Insano! Exprimes com a precisão de um relógio suiço a tua saudável alienação...Seja atrevés dos pincéis, seja através dos dedos...
Mostras a tua alma igual a ti mesmo!

Adorei o texto, sabias???

Um beijo daqui da terra das palhaças alienadas!

Ah! Deixaram de existir aqueles expressos que passavam aí em Marte???
Não te vejo há anos-luz!